A pauta divulgada era:

08:00 Observação de aves no Jardim Botânico

09:00 Resumo das observações

09:15 Relatos dos associados: Marcelo Meller Alievi - Experiência na reserva Guainumbi/Ubatuba.

09:40 Relatos dos associados: Jorge Correia Souza Neto - Relato de uma saída para Santo Antônio da Patrulha e Banhado do Chico Lomã.

10:00 Intervalo

10:15 Palestra: Luiz Fernando de Souza, Biólogo atuante na Unidade de Assessoramento Ambiental - Divisão de Assessoramento Técnico Ministério Público/RS
Título: Estudo para delimitação de potenciais corredores ecológicos no município de Porto Alegre.

A reunião iniciou às 9h, não houve observação de aves devido à chuva, que estava bem intensa no início da manhã...talvez por isso tivemos poucos participantes, apenas 13 pessoas.

Começamos com a apresentação dos novos membros Jefferson, Camila e Fernanda. Sejam bem-vindos!

Walter comentou que já está em montagem o calendário de saídas para 2014 (estamos ainda abertos a sugestões), destacando que o próximo ano tem poucos feriadões, o que acaba restringindo as saídas longas.

Glayson falou sobre nossa próxima saída, dia 12 em Morro Reuter (mais informações ao longo da semana no site).

Em seguida o Marcelo Alievi nos brindou com muitas fotos tiradas nas suas duas idas à Reserva Guainumbi (http://www.guainumbi.com.br/site/) , que é uma RPPN em São Luiz do Paraitinga (190km de São Paulo), e também ao sítio Folha Seca, em Ubatuba. Ambos locais de mata atlântica que abrigam grande variedade de espécies de aves, que tem sua observação facilitada pelos comedouros que o pessoal instalou. Vale espiar o site! O colega Jorge vai para lá em breve, boa viagem!

Jorge então nos contou - e mostrou fotos - de duas saídas realizadas a Santo Antônio da Patrulha e ao Banhado Chico Lomã, (juntamente com o Osmar e O Kleber) que são locais próximos de Porto Alegre, bem próprios para as "saídas-relâmpago". Foram registradas 91 espécies de aves por lá.

Na sequência, o biólogo Luiz Fernando ministrou uma ótima palestra, falando sobre os corredores ecológicos, que são áreas de conectividade entre pontos de interesse, mostrando que nossa cidade tem áreas naturais fragmentadas e alertando para a pressão que nosso município sofre das grandes empresas do ramo imobiliário. O trabalho de mapeamento de locais prioritários está pronto, resta sabermos quando (e se...) será implantado.

Seguiu-se uma discussão e troca de ideias sobre o real interesse do poder público de defender as causas ambientais, em função de pressões que sofre e conflito de interesses, dado que alguns financiadores de campanhas também são diretamente interessados em ocupação de áreas de grande importância ambiental.  O que se sabe, com certeza, é que a comissão que elaborou o projeto dos corredores ecológicos de Porto Alegre foi dissolvida e não se sabe se o resultado do trabalho desenvolvido será utilizado algum dia.

A Duca falou um pouco sobre o evento que faremos no próximo domingo (em comemoração ao Dia da Ave), no parque da Redenção.