Dia de sol, finalmente pudemos realizar observação de aves antes da reunião! Saímos a caminhar pouco depois das 8h, 13 participantes. Foram registradas 36 espécies, com destaque para uma fêmea de fim-fim construindo o ninho, um beija-flor-preto-de-rabo-branco nas flores de pata-de-vaca, um pia-cobra cantando bem à vista, uma fêmea de pica-pau-verde-barrado...Vimos (ou melhor, ouvimos!) a diferença entre a guaracava-de-bico-curto e o tuque, ambos muito bem observados!

Após às 9h começamos a reunião, iniciando com a apresentação de 3 novos participantes. Walter comentou sobre os Núcleos dentro do COA, e que agora foi criado o Núcleo de Educação Ambiental (responsável: Maria do Carmo). Em seguida, Maria do Carmo fez um relato com fotos dos dois eventos do dia da ave, dia 5 de outubro no Parque Zoológico de Sapucaia e dia 6 na Redenção, este exclusivo do COA. Foram mostradas as aves customizadas pelos artistas do Brique, e as mesmas serão fotografadas, terão os autores identificados e serão disponibilizadas no nosso site.

Para o próximo dia da ave se pretende repetir o evento, mas daí com mais planejamento e envolvendo mais os membros do grupo, tanto no planejamento como na execução.

Rosane nos falou um pouco mais sobre o guia digital que o COA ajudará a elaborar para o Batalhão Ambiental da BM, com as espécies de aves mais comuns encontradas nas apreensões.

Após o intervalo, Glayson nos brindou com uma excelente exposição sobre a reavaliação da lista das espécies da fauna silvestre ameaçadas de extinção no RS (que não era atualizada há 10 anos), da qual foi coordenador. Ele nos contou como foi todo o processo de elaboração da lista, que utiliza critério estabelecidos pela IUCN que estima risco de extinção de cada espécie. Neste momento a lista está em fase de homologação e publicação. Foram 129 pesquisadores de 40 instituições, mais 146 colaboradores de mais 46 instituições, num total de 1584 espécies avaliadas (100% dos mamíferos, aves, répteis, anfíbios e peixes de água doce!).

Em relação às aves, foram 666 espécies avaliadas, sendo que 91 (14% do total) estão regionalmente ameaçadas (9 regionalmente extintas, 13 criticamente em perigo, 32 em perigo e 46 vulneráveis). Conforme comentava e mostrava alguns exemplos de aves constantes na lista, também nos mostrava onde o COA poderia observá-las! Locais anotados, alguns já nossos conhecidos, como o PE do Turvo, o PN da Lagoa do Peixe, a FloNa de São Francisco de Paula e o Refúgio de Vida Silvestre Banhado dos Pachecos!

 

Para baixar a lista de aves observadas, clique >>aqui<<

 

 
Foto: Marco Aurélio Torres Antunes

 

 


Foto: Walter Hasenack

 

 


Foto: Walter Hasenack