IV Oficina de Iniciação à Observação de Aves - 27/09/2013  

Diferentemente das duas oficinas anteriores, nas quais os temas teóricos e a prática de observação foram realizados em dias diferentes, a IV Oficina de Iniciação à Observação de Aves aconteceu durante o dia inteiro, no sábado, dia 27/09/2104, no Jardim Botânico de Porto Alegre, unindo prática e teoria.  

Outra diferença é que a oficina foi realizada na primavera, estação mais favorável à observação de aves, devido à grande movimentação nas atividades de nidificação.  

A terceira diferença é que fomos acompanhados durante todo o período da manhã por uma equipe de reportagem da RBS-TV, que fez duas matérias, entrevistando alunos e o diretor técnico-científico do COA-POA, Glayson A. Bencke e mostrando algumas aves que ocorrem no Jardim Botânico. A primeira matéria, com entrada ao vivo, foi veiculada no Jornal do Almoço e outra gravada para o RBS Notícias, o jornal local do início da noite. Os links para as matérias são:  

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/jornal-do-almoco/videos/t/edicoes/v/jardim-botanico-de-porto-alegre-tem-observatorio-de-passaros/3658273/  

http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/rbs-noticias/videos/t/edicoes/v/jardim-botanico-teve-oficina-para-observacao-de-passaros/3659042/  

A oficina iniciou às 8 horas da manhã, com a formação de um primeiro grupo de alunos que, orientados por Glayson Bencke, iniciaram bem cedo as observações no Jardim Botânico. Muitos estavam tendo o primeiro contato com um binóculo e as orientações iniciais foram de como utilizar esta ferramenta. Seguiu-se um passeio de aproximadamente 60 minutos, durante o qual diversas espécies de aves foram observadas pela primeira vez por alguns alunos.  

Por volta de 8:45 h um segundo grupo, liderado por Cybele Marques e Maria do Carmo Both, também realizou um passeio. Todos retornaram para um breve café, antes do início dos módulos teóricos.  

Walter Hasenack deu as boas vindas aos 26 participantes e discorreu brevemente sobre a história do COA no Brasil, sobre os objetivos do COA-POA e sobre a página que é mantida na internet.  

O programa teórico foi semelhante às edições anteriores, mas como os participantes já haviam realizado uma pequena observação pela manhã, algumas perguntas surgiram e deram lugar a interessantes debates. As palestras técnicas foram as seguintes:  

  • O que são as aves e porque observá-las - por Ma. do Carmo Both
  • Os principais grupos de aves que compõe a avifauna do Rio Grande do Sul - por Glayson A. Bencke.
  • Onde e quando observar aves - por Cybele K. Marques
  • Como observar - por Ma. do Carmo Both
  • Como registrar as observações - por Walter Hasenack
  • Dando nome às aves e como identificá-las - por Ma. do Carmo Both
  • Os principais guias de identificação e ferramentas eletrônicas - por Glayson A. Bencke.  

Finalizando a parte teórica da oficina, Walter Hasenack teceu comentários sobre o COA-POA, as próximas atividades do clube e como associar-se.  

Por volta de 17:00 h todos voltaram a campo para realizar as últimas observações do dia, atividade que foi um pouco prejudicada pelo tempo frio e ventoso, mas que serviu para dar aos participantes uma ideia dos desafios inerentes à atividade.  

Ao final da oficina alguns alunos aproveitaram a oportunidade para associar-se ao COA-POA, bem animados com os objetivos do clube.

 


Foto: Walter Hasenack

 

 

Foto: Walter Hasenack

 

Foto: Walter Hasenack

 

Foto: Walter Hasenack

 


Foto: Walter Hasenack