Relato

Como de costume, iniciamos as atividades com a observação de aves no Jardim Botânico, que transcorreu com céu claro e condições favoráveis. Participaram cerca de 15 associados e 32 espécies foram observadas. Não houve destaques, mas o registro auditivo de um filipe, possivelmente recém-chegado da migração de inverno, e um pombão construindo ninho junto ao prédio principal da Fundação Zoobotânica foram as observações mais relevantes. 

A reunião, com 22 participantes, iniciou com a apresentação de quatro novos integrantes do clube presentes na reunião. Em seguida, passou-se para os relatos sobre as duas últimas saídas de campo do COA-POA, que tiveram como destinos a Estação Experimental Agronômica da UFRGS, em Eldorado do Sul, e o Banhado dos Pachecos, em Viamão. Lígia de Godoy Rodrigues iniciou as apresentações, mostrando fotos tiradas por ela e por Márcio de G. Rodrigues na saída à EEA da UFRGS, em 16 de agosto, com destaque para o veste-amarela e a maria-preta-de-penacho. Em seguida, Inês Vasconcellos e Cássio P. da Silva complementaram o relato, exibindo fotos de algumas espécies não ilustradas na apresentação anterior, como a noivinha e o mergulhão-grande, além de belas fotos de um bando em voo de veste-amarela. 

Na sequência, Roberto Dall’Agnol discorreu sobre as trilhas e ambientes percorridos no Refúgio de Vida Silvestre Banhado dos Pachecos, em 12 de julho, e sobre os resultados ornitológicos da saída: 81 espécies observadas. Destacou o registro de um casal de gaviões-de-rabo-branco exatamente no mesmo ponto e na mesma situação em que a espécie havia sido fotografada pelo COA em 2013, revelando a estabilidade da área. Outro destaque foi o primeiro registro do andorinhão ou taperuçu-de-coleira-falha no Refúgio, registro esse que manteve a “tradição” do clube de acrescentar novas espécies à lista de aves do local a cada visita. Também salientou a recente instalação de placas de sinalização e do pórtico de entrada do Refúgio. 

Após tivemos dois relatos de observações de associados do clube. Gilberto S. Müller apresentou novos registros fotográficos de maçaricos-de-papo-vermelho marcados com bandeirolas na costa do Rio Grande do Sul. Os registros são reportados por ele por meio do site bandedbirds.org e contribuem para o estudo da migração da espécie. Gilberto mostrou que alguns indivíduos vêm sendo acompanhados dessa forma há mais de sete anos e que uma das aves fotografadas por ele fez o trajeto entre a costa do RS e a baía de Delaware, nos Estados Unidos, em menos de 15 dias! 

Antes da palestra principal do dia, tivemos ainda o relato de Marcelo M. Alievi sobre o seu registro inusitado do peixe-frito-pavonino em Santa Cruz do Sul, região onde a ocorrência da espécie não era esperada. Marcelo falou um pouco sobre o local – o Parque da Gruta, uma área verde preservada dentro da zona urbana de Santa Cruz do Sul – e mostrou algumas espécies fotografadas por ele no parque. Por fim, contou aos presentes como aconteceram os seus registros do peixe-frito-pavonino na área e apresentou fotos e gravações do canto da espécie. 

Após um breve intervalo, o associado Eduardo Chiarani brindou a todos com uma excelente palestra sobre o seu estudo da biologia reprodutiva do canário-do-brejo na região dos Campos de Cima da Serra, tema de sua dissertação de Mestrado. Eduardo falou sobre a importância de se estudar a biologia reprodutiva das aves, sobre as perguntas que nortearam o seu estudo, sobre os métodos que adotou e sobre as dificuldades que enfrentou durante o estudo, incluindo um encontro com uma enorme cruzeira. Muito interessante foi o seu relato sobre a dificuldade de encontrar os primeiros ninhos da espécie no início do estudo e de como aprendeu, com o tempo, a localizá-los com maior facilidade a partir da observação do comportamento das aves. Impressionantes as imagens de filhotes tomados por larvas de bernes, e que mesmo assim sobreviveram... Enfim, foi mais um interessantíssimo exemplo de um estudo minucioso, feito por um dedicado e competente ornitólogo de campo, que contribui para o conhecimento e a conservação de uma espécie da nossa avifauna campestre. 

A seguir, o presidente Walter Hasenack fez um breve apanhado sobre as ações realizadas pelo COA em apoio à Fundação Zoobotânica e contra o projeto de lei do Governo que propõe a extinção desse importante órgão ambiental do RS e a demissão de todos os seus funcionários. Relatou alguns detalhes das três vezes em que esteve na Assembleia (em duas visitas acompanhado por Osmar Sehn e em uma por Maria do Carmo Both), e de como os 12 deputados estaduais visitados se posicionaram frente ao PL 300. Convidou todos os associados que continuem ativos na luta contra a extinção da FZB, através de e-mails enviados aos deputados, presença em eventos de apoio à FZB, redes sociais etc. 

Walter lembrou ainda que em novembro haverá eleição de nova diretoria do COA-POA e que as chapas já podem ser formadas. Por fim comentou que foram iniciadas tratativas com o Instituto Curicaca, para uma possível colaboração com o COA-POA. Não entrou em maiores detalhes, porque ainda se trata de uma conversa inicial, que para prosseguir depende de um parecer favorável da coordenação do Instituto Curicaca. Caso as tratativas prossigam, qualquer decisão final a respeito será submetida à Assembleia Geral do COA-POA. 

Desejando um bom final de semana, o presidente encerrou a reunião, com o convite para que todos participem das próximas atividades, anunciadas na página do COA-POA na internet.

Documentos

Fotos