O dia estava com sol entre nuvens. Inicialmente, ocorreu a caminhada para observação das aves no Jardim Botânico. Durante a caminhada observamos 23 espécies, com destaque para os beija-flores preto e dourado nos mulungus em frente ao lago da entrada do parque. A lista pode ser consultada no eBird: https://ebird.org/view/checklist/S58167687

1

Iniciamos a reunião às 9h, com as boas-vindas do Presidente Roberto Dall’Agnol, que apresentou a pauta aos presentes. Logo em seguida, fez uma apresentação informando os novos canais de comunicação do Clube nas redes sociais (Instagram, facebook e twitter) e a importância dessas ferramentas para a divulgação das nossas atividades. Também foi incentivado que os sócios sigam e compartilhem nossas redes sociais. Outro assunto apresentado foi o anúncio do espaço para os associados relatarem viagens realizadas fora das atividades do COA durante as reuniões mensais, o “momento sócio”. Alguns sócios manifestaram interesse em relatar suas viagens e foi sugerido que escrevessem para o e-mail de contato do Clube para agendar a apresentação.

Com relação às próximas saídas do COA-POA, ficou decidido que a saída do Rio dos Sinos, que estava programada para o final de semana seguinte (20/07), será substituída por saída à APA do Banhado Grande.

Segundo o Diretor Técnico-científico Glayson Bencke, a saída para observação de aves pelágicas em Torres, já tradicional, deve ter alterações este ano e está planejada para agosto. Porém, este ano a organização da saída terá que sofrer alterações, pois houve mudanças no currículo das disciplinas de aves e mamíferos da UFRGS e a quantidade de alunos participantes será menor. Por essa razão, a saída terá que ser organizada pelo COA, que contará com o apoio logístico da UFRGS, e ustos por participante dependerão do número de inscrições que o clube conseguir captar. Foi sugerido que a saída tenha ampla divulgação e que os sócios se comprometam com o pagamento antecipado da taxa na hora da inscrição. Outros detalhes serão avisados ao longo das próximas semanas.

Seguimos falando sobre os eventos sobre observação de aves, como o que ocorrerá em setembro na região das Missões, o Avistchê II, que já está com as inscrições abertas

(http://www.avistarbrasil.com.br/av19/index.php/avistche2019).

Também foi falado sobre outro evento a ser realizado em novembro no Uruguai, a “IX Feria de Aves de Sudamerica” (mais informações aqui: http://www.birdfair.net). Informações serão enviadas por email aos associados.

Foi comentado pelo Presidente o status do Relatório Social do Clube para os anos 2017 e 2018, documento exigido legalmente para divulgar as atividades realizadas. A sócia Marisa Costa se prontificou a ajudar na formatação do documento, mas caso necessário foi consensuado pelos presentes contratar empresa ou profissional para diagramar o documento.

Antônio Brum seguiu a pauta apresentando um resumo do que foi tratado na reunião do Conselho Consultivo do Refúgio de Vida Silvestre Banhado dos Pachecos, do qual o COA-POA faz parte. Nessa reunião foram apresentadas as novas instituições que entraram na composição do Conselho, sendo o COA-POA uma dessas instituições. Também foi discutida a redefinição dos limites da Unidade de Conservação, por meio da permuta de uma área do Refúgio pelo Banhado das Caturrias. Foi discutido, por fim, o andamento do Plano de Manejo da Unidade e possíveis projetos, como a construção de placas sinalizadoras nas trilhas e guarita de observação de aves para os visitantes utilizando medidas compensatórias. Novas reuniões do conselho acontecerão em setembro e são abertas aos interessados, no entanto, foi lembrado que somente podem votar os membros do COA-POA indicados como titular e suplente.

O Diretor-financeiro Luiz Finkelstein apresentou o relatório financeiro relativo ao primeiro semestre de 2019 (veja no link). Nesse momento, foi aberta uma discussão sobre novas formas de arrecadação de recursos financeiros para o Clube, no sentido de facilitar o apoio a novos projetos. Ficou sugerida a criação de novas categorias de contribuição para que a anuidade pudesse ser efetuada por mais sócios, pois o número de sócios inscritos tem crescido continuamente (hoje já somos mais de 300) mas o de sócios-contribuintes têm-se reduzido nos últimos anos (de 85 para apenas 50).

Para finalizar a reunião, recebemos o Biólogo Maurício Tavares, do Centro de Estudos Costeiros, Limnológicos e Marinhos da UFRGS, o CECLIMAR, que relatou as atividades realizadas pelo centro. O CECLIMAR faz o monitoramento e o resgate de animais marinhos no litoral norte do Estado. O enfoque principal da palestra foi como os resíduos sólidos gerados pela espécie humana podem impactar a vida das aves e outros animais marinhos. Foram apresentadas as principais ordens de aves que frequentam a costa do RS, os principais motivos de chegada e quais as principais causas de óbitos dos animais. Além de possibilitar um debate sobre o tema, foram apresentados exemplos de boas práticas ambientais, como a substituição do uso de materiais descartáveis por materiais mais resistentes e que não contribuam para a geração de resíduos sólidos e descartes incorretos.

Na reunião estiveram presentes 19 pessoas.

2

Fotos

Links para fotos do associado Wilson Mallman:
https://www.wikiaves.com.br/3417861&tm=f&t=b&o=dp&desc=1&o=dp
https://www.wikiaves.com.br/3417862&tm=f&t=b&o=dp&desc=1&o=dp
https://www.wikiaves.com.br/3417860&tm=f&t=b&o=dp&desc=1&o=dp