II Oficina de Iniciação à Observação de Aves

Numa bela e agradável manhã de sábado, na escolinha do Jardim Botânico em Porto Alegre, o COA-POA  promoveu a II Oficina de Iniciação à Observação de Aves.

Com a presença de 39 participantes, Walter Hasenack deu as boas vindas, relatando brevemente a história do COA no Brasil e os Objetivos do COA-POA.

A seguir Eduardo Chiarani introduziu os temas técnicos, explicando o que são as aves e porque observá-las.

Glayson Benke discorreu sobre os principais grupos de aves que compõe a avifauna do Rio Grande do Sul, as características principais de cada um deles, bem como citou seus principais e mais conhecidos representantes.

Dicas de onde, quando e como observar aves foram dadas aos participantes, de uma forma muito agradável e divertida, pela Maria do Carmo (Duca). Orientações preciosas para que ninguém "entre numa fria".

Registrar as observações é muito importante e Walter Hasenack discorreu brevemente sobre as diversas formas de fazê-lo, através de imagens, sons, desenhos ou por escrito.

De onde surgem os nomes populares das aves, como é composto um nome científico e dicas de identificação para quem está iniciando na atividade, foram dadas por Eduardo Chiarani, que complementou com as ferramentas que encontramos na internet para auxílio à identificação.

Um breve comentário sobre os diversos guias de campo que existem no mercado, suas características, prós e contras de cada um deles, foi dado por Glayson Bencke.

Finalizando a oficina, Walter Hasenack teceu comentários sobre a parte prática da Oficina, que acontecerá durante a saída aberta, no dia 21/04. Forneceu ainda informações sobre as atividades do COA-POA nos próximos meses, sobre os núcleos em formação, sobre a página do COA-POA na internet e de como os interessados podem fazer para se associar ao COA-POA e participar das atividades regulares.

A todos os participantes foi oferecido material didático impresso e um belo certificado de participação.


 


Foto: Walter Hasenack