Resumo 

De 14 a 17 de fevereiro de 2015, o COA realizou a quinta edição da sua já tradicional saída de carnaval à Floresta Nacional de São Francisco de Paula (FLONA), na região nordeste do Rio Grande do Sul. As condições do tempo não foram as melhores para a observação de aves, com longos chuvisqueiros, mas mesmo assim registramos 118 espécies durante a excursão, 102 delas dentro da FLONA e as demais nas imediações. Três espécies vistas em 2015 ainda não haviam sido registradas em saídas do COA à área (urubu-rei, bico-grosso e coleirinho) e uma quarta (sabiá-barranco) representou uma adição à lista das aves da FLONA. Outros destaques foram um gavião-de-cauda-curta melânico, tiribas-de-testa-vermelha com mutação azul da plumagem, um tovacuçu visto de relance, bandos de tesourinha-do-mato (um deles com nove indivíduos, entre jovens e adultos!), o caneleirinho-de-boné-preto, o piolhinho-chiador e até uma irara! Confira no relatório e nos álbuns de fotos.

Relatório

Para baixar o relatório, clique aqui. 

Fotos e links 

Confraternização muito agradável (por Jurema Josefa)
 
A confraternização de final de ano do COAPOA foi muito agradável, nos jardins da residência da  família da associada Maria do Carmo Both, a Duca,  no bairro Niterói, em Canoas-RS, onde todos foram recebidos com muito carinho.

Na oportunidade, domingo, dia 07 de dezembro, os associados  trocaram ideias sobre as promoções realizadas durante todo o ano, degustaram um churrasco com carne e acompanhamento de primeira e brincaram de Amigo Secreto.

O presidente Walter Hasenack agradeceu a contribuição de todos para o sucesso das atividades que foram realizadas em 2014  e  anunciou que a diretoria já traçou as atividades para 2015, que constarão de saídas e de reuniões com palestras visando sempre o aprimoramento e levar mais conhecimentos aos associados e estudantes que buscam apoio no COAPOA. Conforme Walter a primeira saída em 2015 será no Carnaval, com ida até a Flona, em São Francisco de Paula. As tratativas para a utilização dos espaços no local estão sendo feitas pela diretoria, visando criar as condições necessárias ao bem estar do grupo e garantir o êxito na observação.

Participaram da confraternização 19 pessoas.

 


Foto: Silvia Richter

 

 Foto: Silvia Richter

 

 Foto: Silvia Richter

 

 Foto: Silvia Richter

 

 Foto: Silvia Richter

 

 Foto: Silvia Richter

 

 Foto: Silvia Richter

 

 Foto: Silvia Richter

 

 Foto: Silvia Richter

 

 Foto: Silvia Richter

Saída ao mar para observação de aves pelágicas - Torres

Atividades: O COA-POA foi novamente convidado a participar desta interessante saída, que é organizada por professores da UFRGS e que tem como objetivo a observação de mamíferos e aves marinhas. A sistemática adotada nos anos anteriores foi uma navegação inicial até a Ilha dos Lobos, onde é feita a observação de lobos e leões marinhos por aproximadamente 45 minutos. Depois a embarcação segue para um ponto que dista aproximadamente 5 milhas náuticas da costa, onde são lançadas iscas para atração de aves pelágicas. O tempo desta observação depende da abundância de aves atraídas. Em saídas anteriores teve a duração de aproximadamente uma hora. Em consições normais o retorno ao píer se dá por volta das 15 horas.

Data: 25 de outubro de 2014 (sábado)

Horário e local: os participantes deverão apresentar-se no píer de embarcações turísticas no Rio Mampituba em Torres às 10:30h. Previsão de embarque às 11:00 h. O tempo de navegação previsto é de 4 horas.

Número de vagas: foram oferecidas 15 vagas para o COA-POA.

Deslocamento: o deslocamento até Torres será de responsabilidade de cada participante. Caronas poderão ser combinadas pelo fórum. Existe também a possibilidade de utilizar-se ônibus de linha.

Valores: o valor da locação da embarcação é rateado pelo número de participantes. O cálculo será feito antes do embarque. O pagamento será feito no ato do embarque e a previsão é que o valor fique entre 40 e 50 reais.

Inscrição: através do tópico específico para esta saída criado no fórum do COA-POA (neste link), da seguinte maneira:

  • até o final do dia 21 de outubro haverá prioridade de inscrição para os associados que pagaram a anuidade de 2014.
  • a partir de 22 de outubro, se houver vagas sobrando, estas poderão ser ocupadas por associados que não pagaram a anuidade de 2014.
  • As inscrições serão encerradas às 24 horas do dia 23 de outubro, mesmo que ainda restem vagas disponíveis.

Informações adicionais:

  • Menores de idade poderão participar somente com acompanhamento de pelo menos um dos pais ou de um responsável legal. A idade mínima para participar desta saída é 14 anos completos.
  • Não existe seguro de vida contratado pela UFRGS ou pelo COA-POA para os participantes. A participação é por conta e risco de cada um.
  • O COA-POA é uma entidade convidada nesta atividade e oferece a oportunidade de participação nesta saída a seus associados, sem cobrar nenhuma taxa ou comissão neste passeio. Assim nem a entidade COA-POA, nem seus dirigentes assumem qualquer responsabilidade por riscos advindos desta atividade. Os participantes que se inscreverem, declaram através do ato de inscrição, estarem cientes de que a navegação em mar aberto oferece riscos inerentes à atividade e que assumem estes riscos sem nenhuma responsabilidade adicional para o COA-POA ou para qualquer um de seus dirigentes.
  • A embarcação é contratada pela UFRGS e deverá atender todos os requisitos legais para transporte turístico. Os participantes têm o direito de solicitar a comprovação do atendimento destas exigências no ato do embarque. A decisão de embarque é individual de cada participante. Em caso de pessoas menores de idade, esta decisão é de responsabilidade do maior acompanhante.
  • Recomendamos que pessoas sensíveis a enjoos providenciem medicação adequada, pois a experiência dos anos anteriores mostrou que o porcentual de pessoas que passaram mal neste passeio chegou até a 50%. Isto depende muito das condições do mar. As pessoas que passam mal desfrutam muito menos o passeio. Por isto recomendamos que as providências sejam tomadas antes do embarque.
  • Este passeio está sujeito a condições favoráveis de navegação. A decisão de sair ou não ao mar é responsabilidade do comandante da embarcação. Muitas vezes a condição de navegabilidade não tem nada a ver com a condição do tempo, ou seja, o dia pode estar bonito, com sol, mas o mar pode estar ruim para navegar. Existe portanto a possibilidade de chegarmos ao píer e o passeio não sair. As condições atmosféricas e de mar serão acompanhadas previamente pelos prognósticos e na medida do possível o eventual cancelamento da navegação será antecipado para não criar transtornos aos participantes.
  • Recomendamos que mesmo com previsão de tempo bom, todos levem agasalhos que protejam da chuva ou de respingos e principalmente do vento. A sensação de frio em mar aberto e com possíveis respingos da embarcação é bem mais intensa do que em terra. Por isto recomenda-se que os participantes estejam prevenidos. Embora estejamos ainda no inverno, também recomendamos o uso de chapéu e protetor solar.

 

Atividades do "Dia da Ave no Zoo", em parceria com o Parque Zoológico de Sapucaia do Sul
 

Local: Área externa do prédio da Educação Ambiental

Exposição lançamento do Varal Fotográfico do COA-POA (Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre), com 36 fotos mostrando uma pequena parte da avifauna gaúcha.

Exposição de peças do museu do Zoo relacionadas às aves: ninhos, ovos, banners, etc.

Posters educativos: quem são as aves, ameaças que sofrem, como podemos ajudar na sua conservação, tráfico.

Atividades para crianças: fornecimento de material para customizar aves de papel que serão colocadas na “árvore de passarinhos” no local.

Participação da equipe da Hayabusa ambiental, empresa de falcoaria.

Saída ao mar para observação de aves pelágicas - Torres

SAÍDA CANCELADA EM FUNÇÃO DAS MÁS CONDIÇÕES DO MAR.

 

Resumo

Em 20 e 21 de setembro de 2014, o COA-POA realizou sua primeira visita à Reserva Particular do Patrimônio Natural da UNISC, no município de Sinimbu. O relevo acidentado, com encostas íngremes intercaladas por vales e grotões profundos, e a cobertura vegetal formada predominantemente por florestas secundárias são características marcantes dessa unidade de conservação de 221 ha. O grupo, formado por 15 integrantes do clube, foi acompanhado do início ao fim da excursão por uma pequena comitiva de pesquisadores locais. Registramos 101 espécies, 92 delas no interior da RPPN. Seis espécies constituíram adições à lista da avifauna da área. Aves bem observadas incluem o caneleirinho-verde, papo-preto, caneleirinho, bico-virado-carijó e pica-pau-dourado. Nas grotas úmidas com matas mais altas e antigas apareceram espécies mais exigentes, como o tovacuçu e o sabiá-cica. Os destaques foram um casal de surucuás-de-barriga-amarela, visto e fotografado nos dois dias, a tesoura-cinzenta e, principalmente, o limpa-folha-miúdo, raro pássaro ameaçado de extinção no Rio Grande do Sul, onde é conhecido somente de alguns pontos da região do Vale do Rio Pardo e do setor nordeste.
 

Relatório

Para baixa o relatório, clique aqui.

Fotos e links

Resumo

O grupo de 11 pessoas que participou da saída se encontrou logo cedo pela manhã no pedágio de Eldorado do Sul. Depois de uma breve reunião para algumas combinações, seguimos em direção à Barra do Ribeiro pela Estrada Geral, que liga essa cidade à Guaíba.Todo o trajeto da saída foi feito de carro, com paradas estratégicas em locais de maior concentração de aves.

Seguindo pela Estrada Geral, chegamos à Barra do Ribeiro para uma rápida observação na Estrada do Cortado. Como as áreas de banhados estavam bastante secas, seguimos para a estrada que leva ao antigo Horto Florestal Barba Negra, que hoje pertence à Celulose Riograndense. 

A saída foi realizada somente no período da manhã, mas mesmo assim, mais de 70 espécies foram observadas. O destaque ficou para o registro do gavião-cinza (Circus cinereus).

Lista de aves observadas

Para baixar a lista de aves observadas, clique aqui.

Fotos

Resumo

O COA-POA visitou pela primeira vez a área da Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EEA-UFRGS), por sugestão da associada Maria do Carmo Both, que realizou experimentos no local quando aluna de pós-graduação da Faculdade de Agronomia da UFRGS.

Foram registradas 71 espécies de aves, com destaque para o veste-amarela, a maria-preta-de-penacho, a tovaca-campainha e a gralha-azul.

Relatório

Para baixar o relatório, clique >>aqui<<

Fotos

Resumo

O COA-POA finalmente tornou realidade um antigo objetivo, ainda dos tempos do COA-RS, que já em 1984 planejava uma saída ao Parque Estadual do Espinilho e nunca chegou a fazê-lo. Assim, esta foi a primeira vez que o COA-POA visitou a área.

Parte do grupo deixou Porto Alegre no dia 18 de junho e aproveitou para observar aves no município de Uruguaiana no dia 19. O restante partiu no dia 19
e os nove excursionistas encontraram-se à noite no Barra Hotel, em Barra do Quaraí.

As observações foram realizadas do amanhecer ao entardecer dos dias 20 a 21 de junho, sob temperatura em torno de 5°C pela manhã, elevando-se até 17°C nas horas mais quentes do dia. Ambos os dias foram de muito sol, com uma leve cobertura de nuvens no extrato superior da atmosfera no dia 21. No primeiro dia o vento foi quase imperceptível e no segundo apenas uma leve brisa se fez notar. Parte do grupo ainda fez algumas observações no dia 22, à tarde, sob tempo nublado com chuva fina. 

Relatório

Baixe o relatório clicando >>aqui<<

Fotos


Foto: Vilmar Grützmann

Lista de saídas