Saída ao mar para observação de aves pelágicas - Torres

SAÍDA CANCELADA EM FUNÇÃO DAS MÁS CONDIÇÕES DO MAR.

 

Resumo

Em 20 e 21 de setembro de 2014, o COA-POA realizou sua primeira visita à Reserva Particular do Patrimônio Natural da UNISC, no município de Sinimbu. O relevo acidentado, com encostas íngremes intercaladas por vales e grotões profundos, e a cobertura vegetal formada predominantemente por florestas secundárias são características marcantes dessa unidade de conservação de 221 ha. O grupo, formado por 15 integrantes do clube, foi acompanhado do início ao fim da excursão por uma pequena comitiva de pesquisadores locais. Registramos 101 espécies, 92 delas no interior da RPPN. Seis espécies constituíram adições à lista da avifauna da área. Aves bem observadas incluem o caneleirinho-verde, papo-preto, caneleirinho, bico-virado-carijó e pica-pau-dourado. Nas grotas úmidas com matas mais altas e antigas apareceram espécies mais exigentes, como o tovacuçu e o sabiá-cica. Os destaques foram um casal de surucuás-de-barriga-amarela, visto e fotografado nos dois dias, a tesoura-cinzenta e, principalmente, o limpa-folha-miúdo, raro pássaro ameaçado de extinção no Rio Grande do Sul, onde é conhecido somente de alguns pontos da região do Vale do Rio Pardo e do setor nordeste.
 

Relatório

Para baixa o relatório, clique aqui.

Fotos e links

Resumo

O grupo de 11 pessoas que participou da saída se encontrou logo cedo pela manhã no pedágio de Eldorado do Sul. Depois de uma breve reunião para algumas combinações, seguimos em direção à Barra do Ribeiro pela Estrada Geral, que liga essa cidade à Guaíba.Todo o trajeto da saída foi feito de carro, com paradas estratégicas em locais de maior concentração de aves.

Seguindo pela Estrada Geral, chegamos à Barra do Ribeiro para uma rápida observação na Estrada do Cortado. Como as áreas de banhados estavam bastante secas, seguimos para a estrada que leva ao antigo Horto Florestal Barba Negra, que hoje pertence à Celulose Riograndense. 

A saída foi realizada somente no período da manhã, mas mesmo assim, mais de 70 espécies foram observadas. O destaque ficou para o registro do gavião-cinza (Circus cinereus).

Lista de aves observadas

Para baixar a lista de aves observadas, clique aqui.

Fotos

Resumo

O COA-POA visitou pela primeira vez a área da Estação Experimental Agronômica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EEA-UFRGS), por sugestão da associada Maria do Carmo Both, que realizou experimentos no local quando aluna de pós-graduação da Faculdade de Agronomia da UFRGS.

Foram registradas 71 espécies de aves, com destaque para o veste-amarela, a maria-preta-de-penacho, a tovaca-campainha e a gralha-azul.

Relatório

Para baixar o relatório, clique >>aqui<<

Fotos

Resumo

O COA-POA finalmente tornou realidade um antigo objetivo, ainda dos tempos do COA-RS, que já em 1984 planejava uma saída ao Parque Estadual do Espinilho e nunca chegou a fazê-lo. Assim, esta foi a primeira vez que o COA-POA visitou a área.

Parte do grupo deixou Porto Alegre no dia 18 de junho e aproveitou para observar aves no município de Uruguaiana no dia 19. O restante partiu no dia 19
e os nove excursionistas encontraram-se à noite no Barra Hotel, em Barra do Quaraí.

As observações foram realizadas do amanhecer ao entardecer dos dias 20 a 21 de junho, sob temperatura em torno de 5°C pela manhã, elevando-se até 17°C nas horas mais quentes do dia. Ambos os dias foram de muito sol, com uma leve cobertura de nuvens no extrato superior da atmosfera no dia 21. No primeiro dia o vento foi quase imperceptível e no segundo apenas uma leve brisa se fez notar. Parte do grupo ainda fez algumas observações no dia 22, à tarde, sob tempo nublado com chuva fina. 

Relatório

Baixe o relatório clicando >>aqui<<

Fotos


Foto: Vilmar Grützmann

Saída ao mar para observação de aves pelágicas - Torres

 

A saída foi cancelada devido a condições de navegação impróprias.

Resumo

No dia 18 de maio de 2014, o COA–POA visitou novamente o Refúgio de Vida Silvestre Banhado dos Pachecos, em Viamão. Já é o quarto ano consecutivo de visitas do clube a essa importante unidade de conservação, situada em plena Região Metropolitana de Porto Alegre. Para as observações, os 18 participantes foram divididos em dois grupos, que se alternaram nas principais trilhas do Refúgio: Trilha do Cervo e Trilha da Barragem. Foram 111 espécies de aves observadas, incluindo duas que ainda não haviam sido registradas pelo COA–POA na área. Confira os principais resultados da saída, a lista das espécies registradas e algumas fotos no relatório a seguir. 

Relatório

O relatório da saída pode ser baixando clicando >>aqui<<

 

Fotos

Resumo

Nos dias 18 e 21 de abril de 2014, o COA-POA visitou pela primeira vez o Parque Estadual de Espigão Alto, localizado no extremo norte do Rio Grande do Sul. O parque, com área de 1.331,9 ha, está entre as mais antigas unidades de conservação do estado. Ali se encontra preservada uma amostra representativa da exuberante floresta com araucárias do Planalto, além de áreas com vegetação secundária, pinhais cultivados e açudes. Registramos um total de 138 espécies, marca muito significativa. Os registros incluíram todas as seis espécies de sabiás do Rio Grande do Sul, nove espécies de pica-paus, além do gavião-bombachinha-grande, andorinhão-velho-da-cascata, anambé-branco-de-bochecha-parda, barbudinho (show de observações desse pássaro florestal raro no estado), piolhinho-chiador, papa-moscas-cinzento (outro pássaro florestal raro mas relativamente fácil de encontrar no parque), gralha-picaça, bico-grosso, cabecinha-castanha, papo-preto, negrinho-do-mato e bandeirinha, além das estrelas da área, os papagaios-de-peito-roxo. 

Relatório

Para baixar o relatório, clique >>aqui<< 

Fotos

Resumo

O COA-POA realizou sua sexta visita ao Parque Nacional da Lagoa do Peixe desde a sua reativação, em 2009. O parque é considerado um santuário de aves migratórias, protegendo diversos ecossistemas importantes para essas espécies e também para aves residentes. Foram observadas 105 espécies nos dois dias em que permanecemos em campo (das 10h do dia 29/03 às 13h do dia 30/03). Os maiores bandos registrados foram de maçarico-branco, com cerca de 2.000 indivíduos ao longo da praia e na barra; maçarico-de-sobre-branco, com aproximadamente 2.000 na barra da Lagoa; biguás, cerca de 3.000 na Estrada da Figueira, e piru-piru, com 500 na praia e 200 na barra da Lagoa. Das espécies observadas, doze foram migrantes de longa distância oriundas do hemisfério norte e quatro provenientes do sul do continente.

Relatório

Para baixar o relatório da saída clique >>aqui<< 

Fotos

 

Resumo

De 1° a 4 de março de 2014, o COA-POA realizou a quarta edição de sua já tradicional visita à Floresta Nacional de São Francisco de Paula (FLONA) no período de carnaval. Dessa vez, o roteiro incluiu uma visita ao Passo da Ilha, no Parque Estadual do Tainhas, localizado a cerca de 30 km ao norte. Ao todo, foram 142 espécies registradas, o maior número até agora em saídas do COA-POA à área; 118 foram observadas no interior da FLONA, oito das quais não registradas anteriormente em saídas do clube à unidade de conservação. As observações mais relevantes incluíram dois pares de papagaios-de-peito-roxo sobrevoando a área; uma dupla de águias-chilenas no caminho para o Passo da Ilha; um caburé nos arredores da sede; duas fêmeas de pica-pau-rei na Estrada Tena Silva; as inesquecíveis imagens de arapongas cantando em seus poleiros de exibição; os grupos de tesourinhas-do-mato na volta da sede e os caboclinhos-de-barriga-preta no caminho para o Parque Estadual do Tainhas. Também marcaram a saída as belas imagens de bandos de chopins-do-brejo e de noivinhas-de-rabo-preto no entorno da FLONA; a visualização de um arapaçu-de-bico-torto com alimento no bico; a algazarra de 10 tucanos na Tena Silva e o flagrante do comportamento de caça do gavião-bombachinha-grande.

 

Relatório

Para baixar o relatório da saída clique >>aqui<<

 

Fotos

 


Foto: Walter Hasenack


Subida até um mirante natural no Parque Estadual do Tainhas (Foto: Glayson Ariel Bencke)

Resumo

O ponto de encontro na Av. Oscar Pereira já se tornou tradicional quando as atividades do COA-POA acontecem na zona sul de Porto Alegre. Ali, um grupo se encontrou às 6:30h, enquanto outros já seguiam diretamente para o Parque Estadual de Itapuã, local escolhido para a confraternização deste ano. No Centro de Visitantes do Parque, às 7:50h, fizemos a foto do grupo e seguimos para a Praia da Pedreira, de onde iniciamos a Trilha da Fortaleza.

 

Relatório

Clique >>aqui<< para baixar o relatório.

 

Fotos

 


Foto: Walter Hasenack

 


Foto: Kleber Pinto

 


Foto: Beatriz Hasenack

 


Foto: Beatriz Hasenack

 


Foto: Osmar Sehn

 


Foto: J. Wollf


Foto: Jorge Neto

 


Foto: Jorge Neto

Lista de saídas