Grande Bioblitz do Hemisfério Sul é uma iniciativa internacional para engajar as pessoas na observação da biodiversidade através do uso de ferramentas simples de compartilhamento e identificação de espécies. O objetivo do evento é mobilizar o maior número de pessoas a registrar a biodiversidade dos locais onde elas vivem. Todos os seres vivos como animais, plantas e fungos podem ser fotografados.

Os registros devem ser adicionados no aplicativo iNaturalist (em anexo um passo-a-passo de como utilizar o aplicativo). Esse aplicativo aceita registros fotográficos e sonoros. Além disso, você pode registrar um ser vivo sem saber o nome da espécie. Outros observadores podem auxiliar e identificar a espécie para você! Você também pode contribuir na identificação de espécies registradas por outros observadores.

Estamos vivendo momentos difíceis e desejamos que a Bioblitz seja um momento de reconexão com a natureza, um momento de respiro e apreciação da biodiversidade que nos cerca!

Para quem mora em Porto Alegre e região metropolitana, pode aderir ao projeto dessa região no link: https://www.inaturalist.org/projects/grande-bioblitz-do-hemisferio-sul-2020-porto-alegre-e-regiao-metropolitana-rs-brasil

Para quem mora fora de Porto Alegre e região e deseja participar, basta aderir ao projeto nacional e conhecer outras regiões participantes no Brasil no link:
https://www.inaturalist.org/projects/grande-bioblitz-do-hemisferio-sul-2020-brasil-umbrella

Saiba mais informações sobre o evento em: https://greatsouthernbiobl.wixsite.com/website

Acompanhe-nos também no Instagram: https://www.instagram.com/grandebioblitzbr/?hl=pt

Dicas de segurança para os(as) participantes:
- Respeitar as recomendações de segurança para a Covid-19, como o uso de máscara e distanciamento social;
- Busque explorar seu quintal, jardim, ou até mesmo observar pela janela.
- Se for visitar algum parque, andar em trilhas e não ir sozinho(a);
- Andar em locais conhecidos e seguros;
- Não tocar em animais, como aranhas ou cobras, para sua segurança e para não estressar os animais;
- Tomar cuidado com penhascos ou relevos acidentados;
- Avisar aos seus amigos ou familiares onde está indo e usar GPS, se possível, para evitar se perder em trilhas;
- Utilizar roupas e sapatos adequados se for andar em trilhas, como por exemplo calçado fechado, roupas leves, chapéu e protetor solar.

IMPORTANTE: A Grande Bioblitz do Hemisfério Sul é uma organização independente, que incentiva a segurança das pessoas em primeiro lugar, mas não se responsabiliza por acidentes ou quaisquer problemas que aconteçam durante alguma expedição/observação.

1

 

2

 

3

Clique na imagem para acessar a página com as informações sobre esse evento que ocorrerá em outubro de 2020.

global bird weekend

Voss1

Faleceu na madrugada de 26 de agosto, aos 87 anos, Walter Adolfo Voss, figura de grande importância na construção do conhecimento científico sobre as aves do Rio Grande do Sul e na divulgação da atividade de observação de aves em nosso meio.

Voss era jornalista de formação, mas ornitólogo autodidata e observador de aves de coração. Além de sua contribuição para a Ornitologia, Voss foi um dos principais incentivadores e propulsores da observação de aves no Brasil. Foi sócio fundador, em 1974, do primeiro clube de observadores de aves do país, do qual o COA-POA descende diretamente, e da Sociedade Brasileira de Ornitologia, em 1987. Talentoso desenhista, foi pioneiro na elaboração de pequenos guias de identificação de aves voltados ao público leigo. Voss deixa um precioso legado à ciência e à observação de aves, mas também um grande exemplo de humildade, dedicação e amor às aves!

Clique aqui para uma breve biografia de Walter Adolfo Voss.

Voss

Walter Voss palestra na reunião de reativaçao do COA-POA em maio de 2009.

 

voss3

Walter Voss (em pé à esquerda) participa da foto em alusão à reativação do COA-POA.

Neste sábado você poderá observar aves de sua casa, acompanhe a live de comedouros de aves espalhadas por todo o Brasil. Um programa do Avistar.

 

avistar comedouros

Por Eduardo Chiarani e Gilbert S. Muller

Nos dias 01 e 02 de fevereiro de 2020 ocorreu o IV Encontro de Clubes de Observadores de Aves do Rio Grande do Sul (COAs-RS), realizado na Floresta Nacional de Passo Fundo, em Mato Castelhano, RS. Alguns participantes chegaram ainda no dia 31 de janeiro à Flona. O evento teve a presença de 26 observadores, representando diversas regiões do Rio Grande do Sul (Uruguaiana, Cruz Alta, Porto Alegre, Pelotas, Derrubadas, Santa Maria, Caxias do Sul, Santo Ângelo, Palmeira das Missões, Arroio do Meio, Lajeado, Carazinho e Não-Me-Toque), e foi organizado por Carlos Eduardo Agne (Cadu). Representando o COA-POA estiveram presentes na reunião Eduardo Chiarani, Gilberto Sander Müller e Jurema Josefa.

A reunião ocorreu na tarde do dia 1º de fevereiro. Entre os principais assuntos discutidos, ficou decidido que o III AvisTchê irá ocorrer na Fronteira Oeste, com atividades nos municípios de Uruguaiana e Barra do Quaraí. Ricardo O. de Oliveira, gentilmente, propôs que a edição de 2021 do evento, que é realizado a cada dois anos, seja na região onde mora. No entanto, enfatizou que como a Fronteira Oeste conta com um pequeno número de observadores, irá precisar da ajuda de outros grupos para a realização desse evento. 

Também foi decidido que o V Encontro dos COAs-RS será realizado na Serra Gaúcha, no começo do ano de 2021. A representante da Serra, Agnes Pozenato, enfatizou que a região da Serra abrange Hortênsias, Campos de Cima da Serra, municípios no entorno de Caxias e dos Vinhedos. É um grupo que iniciou há pouco tempo e a realização desse encontro ajudará a consolidá-lo.

Outro ponto importante debatido foi em relação à atividade de observação de aves em unidades de conservação. Após relatos e deliberações, foi decidido que será encaminhado um ofício aos órgãos competentes (DUC/SEMA e Parques Nacionais) pedindo atenção especial aos observadores, principalmente no que tange aos horários de entrada e saída nas unidades.

Antes e após a reunião na Flona de Passo Fundo foram realizadas observações de aves (passarinhadas) no entorno da sede e percorrendo-se trilhas existentes no interior da unidade de conservação. Foram registradas 136 espécies de aves durante o encontro (lista completa em https://taxeus.com.br/lista/14100), destacando-se o registro de um indivíduo jovem de gavião-de-cabeça-cinza (Leptodon cayanensis).

coars2020

Entrada da Flona de Passo Fundo, em Mato Castelhano, RS. Foto: Gilberto S. Muller

 

coars2020 2

Participantes do IV Encontro de COAs-RS. Foto: Gilberto S. Muller.

O associado do COA-POA Augusto Pötter, de 13 anos, que participa ativamente das atividades do clube, foi um dos 5 Young Birders brasileiros selecionados para participarem do encontro Young Birders de 2020, que se relaizará entre os dias 19 a 24 de Janeiro de 2020, em Trancoso na Bahia/Brasil.

O evento será oferecido pelo Laboratório de Ornitologia de Cornell em parceria com a Pousada Tutabel.

guto potter

O Diretor Técnico-científico do COA-POA, Glayson A.Bencke, irá participar e palestrar dia 05 de outubro no evento “Observação de Aves” no XIII Encontro de Ganaderos de Pastizales Naturales - promovido pela Alianza del Pastizal, em Alegrete-RS.

O encontro será nos dias 04 e 05 e o Glayson apresentará os resultados das amostragens da avifauna em propriedades no bioma pampa.

pastizal

A Exposição Varal Fotográfico estará no Instituto de Ciências Básicas da Saúde - ICBS, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS a partir do dia 20 de maio. O local é aberto ao público e fica na Rua Sarmento Leite, 500, primeiro andar, no Campus Centro da Reitoria.

As fotos do varal são fotos dos nossos associados e estarão no hall que fica em frente a sala 201 durante os próximos 30 dias.

Funcionamento ocorre de segunda a sexta feira. Horário comercial. Não abre finais de semana. Não há estacionamento.

varal1

 

varal2

Desde maio de 2009, quando foi reativado, o COA-POA já registrou 499 espécies em suassaídas oficiais para observação de aves. Esse total representa 71% da avifauna do Rio Grande do Sul. A notícia foi dada na reunião do dia 11 de maio, durante a comemoração dos 10 anos de reativação do clube. Nesses 10 anos, foram mais de 100 saídas a 41 diferentes locais do Rio Grande do Sul! Por sua importância, alguns registros mereceram destaque pela Diretoria Técnico-Científica, como o do pica-pau-anão-barrado no Parque Estadual do Espinilho, o primeiro para o estado. Também foram lembrados os encontros com a águia-cinzenta, o pica-pau-de-cara-canela (ave-símbolo do clube), o limpa-folha-miúdo e o cardeal-amarelo, entre outros. Além de surpresa e satisfação, a notícia gerou expectativa entre os associados sobre qual será a 500ª espécie observada pelo COA-POA. Clique aqui para saber quais são as espécies ainda não observadas pelo COA-POA no Rio Grande do Sul. A retrospectiva dos 10 anos de registros do COA-POA pode ser baixada aqui.