A saída para observação de aves pelágicas foi remarcada para o dia 27 de agosto. As inscrições estarão abertas a partir de 15 de agosto. Programem-se.

Equipe do COA-POA.

A saída para observação de aves pelágicas no próximo sábado foi cancelada devido ao baixo nível da Barra do Rio Mampituba. Nova data depende da ocorrência de chuvas.

Equipe do COA-POA.

Solicitamos a todos os inscritos na saída de aves pelágicas que confirmem com urgência a sua participação, indicando qual o meio de transporte que usarão para chegar no local - Pier de Turismo de Torres - Rio Mampituba.
Use o link do FÓRUM para isso.

Confirme sua participação até 30/06 - quinta-feira. Caso não haja confirmação a vaga será preenchida pelos primeiros da fila de espera.

Vamos lá confirmar!

Equipe do COA-POA.

Binoculos

Uma bela noticia para nossos sócios e amigos do COA-POA: foram adquiridos dois binóculos Eagle Optics(8x42), importados do Canadá, próprios para observação de aves.

Eles estarão a disposição nas saídas a campo, cursos e outras atividades realizados pelo COA-POA.

Agradecemos a contribuição de vocês e aguardamos todos nos próximos eventos.

OBA!!!!

Chegaram nossas novas camisetas do COA-POA. E estão muito bonitas e de boa qualidade. Sócios que pagaram a anuidade vão recebe-la gratuitamente!!
Demais sócios podem adquiri-las ao valor de apenas R$30,00.

Para pagamento acesse a mesma conta especificada >>neste link<< e faça o deposito: por favor NÃO esqueça de enviar o COMPROVANTE para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O COA-POA apóia e participará do Global Big Day em 14 de maio de 2016.

Em nosso esforço contínuo para ampliar as fronteiras do Big Day, convidamos todos os observadores de aves do mundo inteiro a juntarem-se a nós e participarem do Global Big Day, contribuindo assim para a conservação das aves no mundo todo.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

                       O Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre (COA-POA) CONVOCA, através do presente edital, todos os associados contribuintes que quitaram a anuidade de 2016 a participarem da Assembleia Geral, no dia 02 de abril de 2016, na Escolinha do Jardim Botânico de Porto Alegre, com a seguinte ordem do dia:

1 - Apreciação dos relatórios de atividades do ano de 2015.

2 - Apreciação do parecer do Conselho Fiscal sobre as contas do COA-POA de 2015.

3 – Apreciação da programação de atividades para 2016 ( já publicada no calendário do site em http://www.coapoa.org/index.php/atividades/calendario-de-atividades .

A Assembleia Geral Ordinária instalar-se-á em primeira convocação às 9:00 horas, com a presença da maioria dos associados e, em segunda convocação, com qualquer número, às 9h30min.

Obs.: Os relatórios e a prestação de contas já foram apresentados em reunião no dia 05 de março  e se encontram disponíveis no link http://www.coapoa.org/index.php/2016r/reuniao-05-03-16 , para análise dos associados.

Porto Alegre, 10 de março de 2016.

___________________________

Gilberto Sander Müller

Presidente - COA-POA

EDITAL PARA ELEIÇÕES DA DIRETORIA PARA 2016

 

O Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre (COA-POA) informa, através do presente edital, a todos os associados contribuintes que quitaram a anuidade de 2015, que no dia 21 de novembro de 2015, na Escolinha do Jardim Botânico de Porto Alegre, às 10 horas da manhã, acontecerão as eleições da diretoria e do conselho fiscal do COA-POA para o ano de 2016. 

Apesar dos esforços, o evento "Dia da Ave na Redenção" precisou ser transferido. Não obtivemos autorização junto à SMAM para a data prevista, devido a lotação do parque, com a realização de inúmeros outros eventos pré-agendados.

A nova data prevista, ainda sem confirmação pela SMAM, é 25 de outubro.

Em função da comemoração do dia dos pais que ocorre em 9 de agosto, data original da saída à EEA da UFRGS, a diretoria do COA-POA optou pela alteração da data da saída para o dia 16 de agosto de 2015.

Equipe do COA-POA.

Foto: Fabio Duarte
Em Porto Alegre já foram registradas mais de 270 espécies diferentes de aves. Se compararmos com o total de espécies encontradas no Rio Grande do Sul, que é de 680, pode até não parecer muito. Os motivos são óbvios, pois estamos falando da maior área urbanizada do Estado. 
Esse fato, entretanto, não impede que registros absolutamente inesperados ocorram de vez em quando na capital. Foi o que aconteceu no último feriado de Tiradentes, quando Fabio Duarte deparou-se com um pavó (Pyroderus scutatus) em pleno Jardim Botânico. 
O pavó é um pássaro raro no Rio Grande do Sul, onde é considerado ameaçado de extinção, já que necessita de extensas áreas de florestas bem preservadas para sobreviver. Com quase meio metro de comprimento, chama a atenção não só pelo porte avantajado, mas também pelo colorido berrante da plumagem do peito. Sua dieta consiste principalmente de frutos carnosos e grandes insetos. No período do acasalamento, os machos se reúnem em grupos para se exibir às fêmeas em arenas coletivas nas copas da mata. Nessas ocasiões, emitem um canto grave e profundo, que lembra sopros no gargalo de uma garrafa.
Segundo Glayson Bencke, diretor técnico-científico do COA-POA e ornitólogo da Fundação Zoobotânica do RS, em regiões com matas muito pequenas os pavós dispersam-se à procura de alimento ou de parceiros e acabam por se perder. — Assim, indivíduos solitários ocasionalmente aparecem em locais inesperados, pois são forçados a sair em busca de novos habitats para se estabelecer ou de outras aves para se enturmar — comenta Glayson. — Mas registros dentro de grandes centros urbanos são excepcionais e este em Porto Alegre é inédito — complementa.
O flagrante no Jardim Botânico foi muito comemorado por Fabio e seus colegas de clube e ele descreve assim a emoção do encontro inesperado:

"No feriado de Tiradentes, convidei os amigos do COA-POA para tentar algumas fotos no Jardim Botânico de Porto Alegre. Em função do mau tempo no dia anterior, não consegui adeptos e então acabei indo sozinho.

Ao chegar, o ambiente estava realmente bem silencioso, por não se tratar de uma época propícia para a fotografia e observação de aves.

No entanto, após alguns minutos de caminhada e algumas avistagens pouco interessantes, eis que surge da mata, e pousa relativamente perto de mim, uma espécie que jamais sonhara encontrar ali. Aliás, uma espécie que sequer eu tinha observado até então.

Estou me referindo ao pavó (Pyroderus scutatus), uma ave grande e imponente, de beleza incontestável mas que, tecnicamente, não deveria estar ali.

Mesmo com os mais de 10 anos atrás das lentes fotografando aves, fiquei muito nervoso e levou alguns segundos para que eu recobrasse a razão após tamanha surpresa.

Em situações normais, para conseguir uma foto perfeita, teria tentado uma aproximação maior, ou ao menos me mover para conseguir uma visada mais direta (sem interferência da vegetação), mesmo sabendo do risco de espantar a ave e não conseguir foto alguma.

Entretanto, sabendo que o registro deveria ter alguma importância científica, deixei a ganância fotográfica de lado e fiz o melhor que pude dentro das circunstâncias que aquela oportunidade me concedeu.

Imediatamente após o registro comecei a mandar mensagens para os outros diretores do clube, que confirmaram que o registro foi realmente inusitado."

Recentemente, a espécie foi observada também na área do Polo Petroquímico, em Triunfo, e no Parque Zoológico de Sapucaia do Sul, entre outros locais. Para Glayson, essas aparições isoladas de pavós ao longo dos últimos anos são um indício de que a espécie está se recuperando, após ter sido praticamente extinta na maior parte do Rio Grande do Sul, exceto nas grandes reservas florestais do extremo norte.

— Mas é provável que áreas urbanas funcionem mais como sumidouros para a espécie, ou seja, locais onde as aves ficam expostas a altos riscos e acabam sucumbindo. Porém, pequenas áreas de mata na zona rural podem favorecer a dispersão, servindo como trampolins — ressalta o ornitólogo.