A Abrajet-RS, que participa todos os anos do Festival de Turismo de Gramado (Festuris), neste ano de 2014 vai apoiar ações que valorizam a preservação do meio ambiente, levando uma mostra do Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre (COA-POA). Como o turismo de observação de aves, muito desenvolvido em outros países, vem crescendo entre brasileiros e no Rio Grande do Sul, a Abrajet-RS optou por levar a mostra de aves que foi concebida com objetivo de alertar para os riscos de extinção das espécies, pelo Dia da Aves neste ano. Composta por 36 fotos de  observadores associados ao COA-POA, a exposição é de pássaros avistados em Porto e Alegre e no Estado. O Festuris será 06 a 09 de novembro 2014, com temas técnicos no Palácio dos Festivais, enquanto a Feira ocorre  no Serra Park, em Gramado. “Se chegamos na 26ª edição do Festuris, é porque no caminho encontramos parceiros gaúchos que acreditaram e continuam acreditando no turismo do Rio Grande do Sul”, enfatizou Marta Rossi, na solenidade de lançamento do evento, na Capital gaúcha.

A ideia de levar a mostra sobre as aves do RS ao Festuris visa alertar para o desmatamento que culmina com o desaparecimento de algumas espécies de animais e aves e agregar parceiros do setor de turismo na luta pela preservação.  " O turismo é uma indústria limpa, cuja luta maior é pela paz, pela integração entre os povos. Certamente o profissional do setor será um observador atento ao material que iremos levar para o Festuris", afirma Jurema Josefa, presidente da Abrajet-RS. A entidade recebeu apoio, para concretizar o projeto, da diretoria do Festuris, de Móveis Masotti e de Comunicação Due Company  Relacionamento com a Imprensa e Estratégia Comunicação e Marketing.   Jurema destaca que estudos realizados neste ano pela Fundação Zoobotânica do RS indicaram que cerca de 772 espécies de plantas correm risco de desaparecer, de um total de 1.245 vegetais pesquisados. Nesse grupo figura inclusive a araucária - com muitas sementes  não germinando ou não gerando frutos, o que prejudica também a existência de aves que vivem dessas plantas. Já a pesquisa sobre as  aves, sob a responsabilidade do biólogo Glayson A. Bencke, da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul e sócio-fundador do COA-POA, indicou 91 espécies de aves que foram enquadradas em uma das três categorias de extinção (vulnerável, em perigo e criticamente em perigo), além daquelas já consideradas extintas.

As duas entidades - Abrajet-RS e COA-POA - avaliam que o incentivo para a observação de aves é uma das formas para a preservação do meio ambiente e também para desenvolver o turismo. Muitos países contam com milhares de observadores, como os Estados Unidos que tem 48 milhões de birdwatchers, gerando uma receita direta, entre viagens e equipamentos ( máquinas fotográficas, binóculos, camuflagens, etc) de 36 bilhões de dólares, e mais de 600.000 empregos. No site wikiaves do Brasil, hoje existem 20.000 observadores registrados, muitos desses sócios do COA-POA. Pesquisadores e mesmo observadores amadores viajam por tudo o mundo em busca de avistagem das aves,  o que dá uma ideia de quanto este mercado de turismo voltado ao meio ambiente ainda pode crescer. O Rio Grande do Sul é procurado por muitos observadores internacionais em busca de aves endêmicas que só existem em locais restritos, sendo os locais mais procurados  os municípios de Tavares  e Mostardas, os Campos de Cima da Serra, e até mesmo Porto Alegre, onde a existência de muitas espécies ocorre em áreas urbanas. O estande da Abrajet-RS é o 120B, na rua das Verbenas, no Serra Park.

Interessados em contatar com as entidades podem buscar no:

www.abrajetrs.tur.br/ e www.coapoa.org

Envia: Jornalista Jurema Josefa, fone 51.84040711

Em recente saída ao Parque Estadual do Espinilho, os integrantes do COA-POA tiveram a felicidade de registrar uma nova espécie de pica-pau para o RS. Trata-se do pica-pau-anão-barrado (Picumnus cirratus), avistado e fotografado no dia 21 de junho.

Uma nota a respeito desse registro inédito foi escrita por alguns associados que participaram da saída. Após ser revisada pelo diretor técnico-científico do COA-POA, Glayson Ariel Bencke, foi encaminhada, em 21 de agosto, para publicação em uma revista científica brasileira.

Em reunião de diretoria do COA-POA realizada na noite do dia 26 de junho, foram decididas as seguintes alterações no calendário do Clube para o segundo semestre de 2014:

1) Dia da Ave - como a data original, que era 5 de outubro, coincide com o primeiro turno das eleições no Brasil, foi decidido antecipar a atividade para o sábado, dia 4 de outubro. Também decidiu-se alterar o local do evento, que antes era no Parque Farroupilha em Porto Alegre, e agora será no Parque Zoológico, em Sapucaia do Sul. A atividade será promovida pelo Núcleo de Educação Ambiental do COA-POA e visa levar ao público informações sobre a observação de aves e proteção ambiental.

2) Saída a campo em outubro - nos dias 18 e 19 de outubro está programada uma saída a campo, que não mais acontecerá em Dom Pedro de Alcântara, mas na Estação Ecológica Estadual de Aratinga. Justifica-se esta alteração pelo fato de que existem, na Estação Ecológica, condições mais favoráveis para observação, com a probabilidade de encontrarmos maior número de espécies de aves do que no local originalmente planejado.

3) Saída a campo de novembro - O COA-POA foi convidado a participar e também a colaborar com o Festival de Aves Migratórias que será realizado em Mostardas, nos dias 13 a 16 de novembro. Ocorreu coincidência com a data programada para a saída ao Morro do Coco - zona sul de Porto Alegre, no dia 15 de novembro. A diretoria do COA-POA acredita que as atividades oferecidas durante o Festival de Mostardas serão de grande proveito para a maioria dos associados. A colaboração do COA-POA durante o festival se dará através da promoção de uma Oficina de Iniciação à Observação de Aves, nos moldes da que será oferecida em Porto Alegre, no dia 27 de setembro. Haverá também uma palestra proferida pelo diretor técnico-científico do COA-POA, Glayson Ariel Bencke. A participação no Festival também oferece ao associado maior liberdade na escolha de datas, dado que ele acontecerá ao longo de 4 dias. Optou-se assim pela substituição da saída ao Morro do Coco pela participação no Festival de Aves Migratórias de Mostardas - Lagoa do Peixe.

Resultado de um esforço coletivo de 20 autores, entre os quais alguns associados do COA-POA, foi publicado no dia de hoje o Plano de Ação Nacional para Conservação dos Passeriformes Ameaçados dos Campos Sulinos e Espinilho, estado da arte sobre a conservação de 22 espécies ameaçadas de aves dos campos sulinos e espinilho, abrangendo áreas do RS, SC e PR.
 

Recentemente o COA-POA foi contactado pelo observador de aves uruguaio Guillermo Mondon, que demonstrou interesse de conhecer um pouco da avifauna dos arredores de Porto Alegre, em sua breve passagem pela capital gaúcha.

Após várias trocas de e-mail, ficou combinado que o associado Gilberto S. Müller encontraria o visitante no aeroporto de Porto Alegre, no dia 21 de junho, às 12 horas. Infelizmente o dia amanheceu com muita neblina, e o aeroporto esteve fechado até o meio-dia. O vôo atrasou, chegando somente às 14h30min. Gilberto e Guillermo seguiram para a localidade de Walachai em Morro Reuter, onde chegaram às 16 horas, onde ainda havia alguma neblina e com o sol quase desaparecendo.

Mesmo assim Gilberto teve sucesso no objetivo traçado, que era o de mostrar para o visitante algumas espécies que não ocorrem no Uruguai, como o grimpeiro, o saí-azul, o tiê-preto, todos eles dando belas oportunidades à observação.

Às 17 horas iniciaram o retorno, já sem sol, e com pouca atividade das aves.

Assim o COA-POA, através da colaboração do associado Gilberto S. Müller, cumpriu um de seus objetivos, que é o de manter intercâmbio cultural com instituições afins.

 


Foto: Gilberto Muller

 

 


Foto: Gilberto Muller

 

 


Foto: Gilberto Muller

Na reunião do dia 31 de maio tivemos a presença de um novo associado, o ornitólogo Cristian Marcelo Joenck. Ao final da reunião ele doou para a biblioteca do COA-POA um exemplar do Atlas Socioambiental dos Municípios de Cidreira, Balneário Pinhal e Palmares do Sul. Cristian é coautor do capítulo que trata das aves. 

O Atlas é uma realização da Universidade de Caxias do Sul (UCS) através do projeto Lagoas Costeiras II, com patrocínio da Petrobrás. 

Trata-se de uma obra belíssima, ricamente ilustrada, que nos ajuda a entender melhor as peculiaridades socioambientais dessa região de lagoas costeiras, que começou a ser estudada há 35 anos e cujo valor ecológico é pouco conhecido e valorizado.

 

A reunião marcada para o dia 31 de maio teve a sua palestra alterada.

O novo tema será apresentado pelo biólogo Jan Karel Felix Mähler Jr. com o título: Os Parque Eólicos e as Aves no Rio Grande do Sul.

Veja a pauta completa clicando >>AQUI<<

O dia 16 de maio de 2014 marca os cinco anos de atividades do COA-POA desde a sua reativação, em 2009. Nesse período, foram cerca de 30 reuniões ordinárias do clube, 34 excursões oficiais para observação de aves, 16 diferentes locais visitados e mais de 400 espécies observadas.

O COA também promoveu três oficinas de iniciação à observação de aves, com um total de 103 participantes, além de saídas abertas e outras atividades envolvendo o público em geral. Importantes conquistas que marcaram essa curta, mas frutífera trajetória incluem a escolha da logomarca do clube, o desenvolvimento do site institucional, a confecção de camisetas personalizadas, a estruturação dos núcleos de atividades, a elaboração do estatuto da entidade e a eleição da sua primeira diretoria "oficial".

A caminhada, evidentemente, também teve seus desafios e dificuldades, superadas com espírito de equipe e com a disposição de fazer mais e melhor dos associados, sempre tendo as aves como inspiração e motivação.

Parabéns ao COA-POA! Parabéns a todos nós! E que juntos possamos seguir ampliando a atuação do clube na busca dos seus objetivos, contribuindo assim para a conservação das nossas aves e de seus ambientes. Obrigado a todos os associados e a todos aqueles que nos apoiaram até aqui.

Leia o editorial com a palavra do presidente do COA-POA sobre esta importante data clicando aqui.