Resumo

A Floresta Nacional de São Francisco de Paula (FLONA) é uma unidade de conservação de uso sustentável administrada pelo ICMBIO – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, localizada no município de mesmo nome, no nordeste do Rio Grande do Sul. Além de antigos plantios de araucária, coníferas exóticas e eucaliptos, a área protege importantes remanescentes de matas nativas com araucária (floresta ombrófila mista), em excelente estado de conservação, que abrigam fauna e flora muito diversificadas. A superfície da FLONA é de 1.606 ha e as altitudes são superiores a 900 metros.
Em fevereiro de 2013, o Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre – COA-POA – realizou sua terceira visita à FLONA na atual fase de existência da entidade. As excursões anteriores ocorreram em 27 e 28 de março de 2010 e em 18 a 21 de fevereiro de 2012.

 

Relatório

Para baixar o relatório da saída clique >>aqui<<

 

Fotos


 

De 20 a 23 de setembro de 2012, o COA-POA realizou sua segunda visita ao Parque Estadual do Turvo desde a reativação do clube, em maio de 2009. Com 17.491 ha, o parque é a maior unidade de conservação florestal do Rio Grande do Sul e um testemunho ainda relativamente íntegro do ecossistema de floresta estacional decidual da região do Alto Uruguai. As condições do tempo foram bastante favoráveis durante nossa permanência, predominando dias ensolarados e temperaturas amenas, o que rendeu excelentes observações. Tal como em 2011, estivemos acompanhados em nossa visita pelo grupo Ave Missões, de Santo Ângelo, com o qual compartilhamos observações em campo e agradáveis conversas.

Fizemos observações ao longo das estradas do Salto e do Porto Garcia, e também na área do espetacular Salto do Yucumã, que pôde ser visto em sua plenitude no último dia da excursão. Os resultados ornitológicos da visita foram extraordinários! O número de espécies registradas (185) não só superou a marca de 2011, de 175, como também estabeleceu um novo recorde em termos de aves observadas em uma única excursão do grupo.

Os destaques foram um urubu-rei no "campestre" da estrada do Porto Garcia; um breve mas emocionante encontro com o raro bacurau-rabo-de-seda, uma das especialidades do Turvo; boas visualizações de juruvas, beneditos-de-testa-amarela, saíras-de-sete-cores e um macho de bico-de-pimenta; a esplêndida observação do araçari-banana junto à lagoa das Marrecas; o importante registro do araçaripoca, privilégio para poucos membros do grupo; um superencontro com o ameaçado pica-pau-de-cara-amarela logo no início da excursão, com direito a fotos e gravação do tamborilar da espécie, e a descoberta de um ninho em construção do balança-rabo-leitoso.

A observação de uma jaguatirica causou comoção geral, e os bandos de macacos-pregos e uma enorme serpente caninana também foram destaques.

Clique no botão abaixo para fazer o download do relatório completo em PDF.

 

Baixar relatório completo

 

 


Saíra-de-sete-cores (Foto: Helena Backes)

 

 


Pica-pau-de-cara-amarela (Foto: Helena Backes)

 

 


Mergulhãozinho (Foto: Walter Hasenack)

As saídas a campo são o ponto alto das atividades do COA-POA. É nestas saídas que o associado tem a oportunidade de conhecer lugares de alto interesse ornitológico, sempre acompanhado de ornitólogos experientes. É nestas saídas que o conhecimento é adquirido mais rapidamente, através da imersão total na atividade de observação.

Somente quando vemos como a vida é rica e exuberante em áreas com baixo impacto humano é que nos damos conta de quão importante é a proteção de áreas naturais para a preservação da vida na Terra.

Por isto o COA-POA promove saídas a campo, de acordo com o calendário de planejamento anual, levando os seus associados a ambientes naturais dentro e fora da cidade de Porto Alegre.

No topo de menu ao lado você encontra a próxima atividade planejada, seguido do relato, em ordem cronológica, das atividades precedentes.

Lista de saídas